quarta-feira, 1 de maio de 2013

negro quer mulher

Se vc é uma mulher casada, solteira, carente e esta cansada desta rotina, eu sou um negro atraente goste de dar carinho e atenção, quero conhecer mulheres de toda são paulo, espero que vc goste de mim , porque eu vou adorar te conhecer, tenho 1,75  75 k , carinhoso atencioso e cheio de amor pra dar  estou a sua espera . Contato por email : moraisneli@yahoo.com   se possível mande fotos, se não não tem problema . Abaixo estão algumas fotos minhas.






video

contos meu vizinho negro



MEU VIZINHO, UM NEGRO IMENSO E CARALHUDO


Moro num bairro grande de Sampa e na minha rua há várias casas para aluguel. Num belo dia eu estava saindo de casa e percebi um caminhão de mudança pra casa ao lado da minha. Depois chega um negão maludo num outro carro com uma mulher descem do carro e acompanham os rapazes da mudança. Logo imaginei que o negão seria o próximo morador. Depois de alguns dias automaticamente fomos nos conhecendo aos poucos ( Modéstia a parte, sou bom pra puxar conversa). Acabei falando que sou solteiro e ele falou que era casado, mas não tinha filhos. Essas conversas sempre aconteciam na calçada em frente às nossas casas (Aliás, esqueci de dizer que tenho tara por negros, principalmente os grandões e ursos) e esse tinha mais ou menos 1.80m e uns 80 quilos. Ele usava sempre calça jeans mais ou menos colada e ficava aquele volumão na calça, entre as pernas. Muitas vezes eu estava conversando com ele e não conseguia desviar os olhos daquele volume delicioso de se ver. Eu não sou afeminado, mas por eu olhar tanto o volume na calça ele percebeu que eu estava a fim de levar aquele pauzão estilo Kid Bengala no cuzinho. Por perceber meu interesse por ele, ele nunca falava de mulheres comigo.Era sempre papo sobre política, sociedade, países, economia, etc. Um dia ele me falou que a mulher trabalhava das 2 horas da tarde às 10 da noite. Isso já era um ponto pra mim que já estava louco pra ser traçado por aquele negão. Depois de vários dias conversando do lado de fora da casa, o convidei pra entrar. Ele entrou. Sentou e eu estava queimando de tesão. A gente se olhava com tanto tesão que só faltava se agarrar. Eu ali sentado no sofá de frente pra ele e ele me olhando como se estivesse no cio. Eu tremia de excitação e nervosismo e ele ficava sem saber o que fazer. Até que ele disse que ia ao banheiro. Quando levantou não pode esconder o volume maior do pau duro na calça que parecia que o pauzão ia saltar pra fora. Ele foi ao banheiro que fica no corredor que da sala se pode ver. Entrou no banheiro, ficou de perfil, tirou aquela tora negra imensa e começou a mijar com a porta aberta. Não resisti e fui ao corredor e fiquei babando olhando aquele negão de perfil com aquele pauzão mijando, sabendo que eu estava olhando e fingiu que não.
Acabou de mijar, apontou o pauzão pra mim,balançou e falou: “VOCÊ GOSTA?” Eu respondi “E MUITO...” Ele se aproximou de mim com o pau duro babando, balançou e falou : “QUER MAMAR” ? Eu não pensei duas vezes, me ajoelhei aos pés dele e abocanhei aquela jeba negra deliciosa e mamei loucamente igual uma puta no cio. O negão gemia e contorcia de tesão. Eu engolia a vara toda até a garganta e ele falava: “ISSO... MAMA SEU NEGÃO MINHA PUTINHA SAFADA! GOSTA DE JEBA PRETA?” Eu disse “ADORO. MEU VICIO É UMA ROLA PRETA.”
Parei de mamar e puxei-o pelo braço pra minha cama. Peguei um tapa-sexo que empina ainda mais minha bundona lisinha e vesti (Sou aquele tipo de magro bundudo). O negão quando viu ficou louco de tesão mais ainda. O pauzão dele latejava. Estava tão duro que apontava pra cima. Ele me pegou por trás esfregando o pauzão preto na minha bunda branquinha e lisinha e mandou eu ficar de quatro na cama. Levantei bem a bunda de modo que o reguinho já ficava aberto e ele caiu de boca no meu cu que já estava depiladinho. Ele metia a língua, chupava e mordia minha bunda e eu rebolando na cara dele. Ele dava tapas na minha bunda e dizia sacanagem tipo: “QUE PUTINHA MAIS GOSTOSA! QUE RABÃO DELICIOSO!” Cuspiu no meu cu e eu encostei pra beirada da cama com a bunda pra fora e ele em pé no chão. E ele dizia “TO LOUCO PRA FUDER ESSE CUZÃO TESUDO”. Começou a empurrar o cabeção da vara e eu disse: “NÃO, SEM CAMISINHA NÃO!” Ele se irritou e falou: “JÁ FAZ MAIS DE UM ANO QUE NÃO COMO UM CU, SÓ COMO A BUCETA DA MINHA MULHER E MAIS NINGUÉM E VOCÊ QUER TIRAR MEU PRAZER DE TE ENRABAR SEM CAMISINHA?!!?
Meu tesão era tanto que nem pensei em mais nada. Já falei: ‘TÁ BOM! “FODE ESSE CU COMO VOCÊ QUISER MEU NEGÃO, VAI” METE ESSA VARA!
Passei um lubrificante e empinei mais a bunda, louco pra ser enrabado. Eu tremia de tesão e meu cuzinho piscava freneticamente ansioso pra ser penetrado.
Falei pra ele por devagar. Ele foi empurrando e eu rebolando. O pau era tão grande e grosso que parecia que tava me rasgando. Eu gemia. Entrou tudo até o talo. Ele falava: “ TA GOSTANDO DA JEBONA DO TEU NEGÃO , MINHA PUTINHA CUZUDA? E eu gemendo dizia que sim. Ele segurou firme na minha cintura e começou a socar a vara tão fundo e forte que eu queria gritar de dor e tesão ao mesmo tempo, mas só gemia pros vizinhos não ouvirem.
Ele fudia meu cu loucamente, dando rápidas e fortes estocadas que meu corpo balançava pra frente e pra trás e eu olhando no espelho na outra parede a tora preta aparecendo e sumindo dentro do meu cu. Meu sonho de ser fudido loucamente por um negão estava se realizando.
Ele enterrava aquela vara sem dó nem piedade no meu cu e falando sacanagem: “TOMA, VADIA , SAFADA! TOMA PICA NO CU! VOCÊ QUERIA , AGORA TOMA! VOU ARROMBAR ESSE CU, ADORO CU BRANQUINHO! Eu apertava o pau dele com o cu e ele falava mais sacanagem: COMO ESSE CU TA QUENTE! VOU TIRAR MEU ATRASO DE COMER CU!
Segurou nos meus ombros e não parava de falar sacanagem, urrava de tesão,depois tirou o pauzão e me mostrou dizendo: OLHA O PAUZÃO QUE TA TE ARROMBANDO! PEDE PICA, VAI, PEDE CACHORRA , e eu : ME DA PICA MEU NEGÃO, METE MAIS NO MEU CU, NÃO PARA!. Ele atolou de novo o cacetão já inchado e melado de tesão, dava umas 4 ou 5 estocadas bem fortes que estremecia meu corpo e parava com o pau todo dentro. Quando eu menos esperava ele fazia de novo. Depois pegou firme na minha cintura e socava bem rápido, tirava o pau e olhava meu cu todo aberto e vermelho do volume do pau. Dava uns tapas na minha bunda e dizia ESSE É O CU MAIS GOSTOSO QUE JÁ FUDI ATÉ HOJE! Cuspiu no buraco vermelho e meteu tudo de surpresa falando : VOU ENCHER ESSE CU TESUDO DE PORRA! TOMA! TOMA MINHA PUTA SAFADA. Continuou bombando e me falando palavrão até que senti o pau dele inchar e ele urrando de tesão : AHHHHH VOU GOZAR CARALHO... Senti vários jatos de porra quente enchendo meu cu... ele tirou o pau e escorreu pelo meu buraquinho...
Depois tomamos um banho e fiz um boquete delicioso... dessa vez ele falou que queria me fuder de bruços até gozar que era um fetiche e assim fez. Deitou nas minhas costas e socou a vara sem dó e encheu meu cu de porra de novo...
Nesta tarde foram quatro gozadas e durante vários meses o meu vizinho negão sempre me enrabava em casa quando tava de folga... até que se mudou pra outra casa em outro bairro...

contos eróticos

NEGRO GOSTOSO


Meu nome é Arlene, tenho 37 anos, sou uma loira do tipo popozuda, sou casada e tenho 2 filhos, a historia que vou contar aconteceu a mais ou menos 5 meses atrás, na escola onde meus filhos estudam, foi uma loucura.Acontece, que meus filhos estudam a tarde, e fazem atividades extras a noite, futsal, então, sempre eles ficam direto e eu vou pega-los La pelas 19:30 as 20:00.No horário que vou busca-los, não tem mais quase ninguém na escola, exceto o guarda, e os professores dos cursos, então, num certo dia, eu sempre chego um pouco mais cedo, pra vê-los jogar, e num desses dias, o professor de futsal havia faltado, e eles estavam por conta na quadra de esportes, então, tinha um menino que estava fazendo bagunça, eu disse pra ele que se não parasse iria chamar o guarda, e ele não parou, então fui atrás do guarda, procurei este guarda por várias salas, pois a escola é bem grande, e nada de acha-lo, já tava ficando puta, como que o cara some assim, que irresponsabilidade, foi qdo derepente, fui chegando na sala dos professores, e estava tudo trancado, porem a luz da sala estava acesa, a janela não estava totalmente trancada, e tinha cortinas, que também não estavam totalmente fechadas, então meti a cara ali pra ver se o guarda estava La, talvez dormindo, foi qdo olhei e tomei um susto, quase cai pra trás com a cena que vi, o safado do guarda, que era um negro, alto, mal encarado, tava em pé, de frente para a professora Vanessa, que era a professora do meu filho, que esta no 4 ano, ela estava sentada na cadeira em frente a ele, e simplesmente, estava chupando o safado, tava com o penis dele totalmente na sua boca, chupando com gosto mesmo, eu então tirei a cabeça da janela, e pensei em chama-lo, e acabar com a putaria, pensei em denuncia-los também, mas ao mesmo tempo que fiquei indignada com isso, fiquei muito excitada também, e resolvi continuar olhando, qdo voltei a olhar o safado, que nem a farda precisou tirar, só havia abrido o zíper mesmo, estava com o pau pra fora, estava fazendo movimentos de como estivesse passando batom nos lábios dela, e o penis do guarda era muito grande, bem grosso, fazia jus ao que todos falam dos negros, então ele começou a bater com aquilo na cara da professora, e dava pra ouvir ele dizendo:
-ò, aqui sua putinha, ta vendo, ta apanhando de pinto, vc gosta de apanhar de pinto putinha
-A profa Vanessa, que era bem novinha, não tinha mais do que 24 anos, ela dizia
-Ai, gostoso, bate, bate com esse pauzão na minha cara bate, adoro apanhar, bate
Então, de repente, o negro gozou na cara dela, lambuzou todinha ela, nesse momento eu já estava muito excitada, foi então que meus dois filhos estavam vindo na minha direção, e dizendo que o treino já havia acabado, então, meio que atônita, sai dali, e peguei eles e imediatamente fomos embora.
A partir daquele dia, não conseguia dormir direito, não conseguia tirar da cabeça aquela cena, aquele negro pintudo fazendo aquilo com a professora do meu filho, será que ele fazia aquilo com mais gente, eu me masturbava muito, mal conseguia transar com meu marido, ficava imaginando eu no lugar da Vanessa, que loucura seria, e o pior, é que toda vez que ia levar e buscar meus filhos, aquele negro safado ficava me secando, ele me encarava duro, mesmo sabendo que era casada, e olhava muito no meu bumbum, que não é pequeno, então, num certo dia, não estava agüentando mais, precisava matar esse tesão louco.Foi então, que numa sexta feira, meu marido não estaria em casa, iria jogar bola com amigos do trabalho, e ele voltava sempre depois das onze, então, pedi pra ele levar nossos filhos com ele, inventei que tinha um curso pra ir, pois sou representante de vendas, então deu tudo certo, coloquei um vestidinho, daqueles que deixam bem a motra os seios, e as pernas, e coloquei também uma calcinha tipo fio dental, sei do perigo que estava correndo, nunca havia feito essa loucura, mas não agüentava mais o tesão que estava sentindo, então fui a escola, cheguei La as 19:30, sabia que naquele dia não tinha curso nenhum a noite, toda sexta não há atividades a noite na escola, ele estaria sozinho, então, inventei um pretexto de que iríamos fazer um curso no fim de semana e precisava dar umas olhadas nas salas, e então chamei-o.
Quando ele chegou, sempre serio com cara de mal encarado, mas notei que ele se surpreendeu ao me ver, e veio me atender com um olhar penetrante, ele perguntou
-Boa noite minha sra, hoje não tem atividades, o que a sra deseja
E já notei que ele já estava me olhando de cima a baixo, então respondi
-Tudo bem seu guarda, é que eu vim aqui dar umas olhadas nas salas de aula, pois já conversei com a diretora, e ela autorizou, vamos ocupar as salas neste fim de semana,
Então ele abriu o portão e disse que tudo bem
-Então fui na frente, pois sabia que ele estava olhando meu bumbum, então, eu disse a ele
-Vc pode me acompanhar, a escola é grande né,
Ele disse
-Claro, opa, sem problemas
Então, fomos, eu na frente e ele atrás, estávamos quietos, meio sem graça, então, foi qdo criei coragem e fui direto ao ponto, eu virei pra ele e falei
-Como é o seu nome?
Ele respondeu Ernesto
Então eu disse
-Ernesto, pq vc ta olhando tanto a minha bunda, gostou dela?
Ele meio sem jeito respondeu
-O dona, desculpe, mas é que a senhora tem um lindo bumbum
Então eu parei, olhei bem na cara de safado dele, e falei
-A é, humm, e o que vc faria com ela se pudesse pega-la
Ele respondeu no ato
-Humm, a sra quer mesmo saber, ?
Eu disse quero
-Então ele me pegou pela mão, pois já estava sacando o que eu queria e me levou na sala dos professores, acho que era ali seu abatedouro rrs, então eu falei qdo La chegamos
-Então, e agora, o que vc vai fazer comigo
Ele me olhou nos olhos, e me deu um amasso, começou a beijar meu pescoço fiquei tremula, toda arrepiada, minha bucetinha já tava toda melada, então ele me virou de costas, apoiada na mesa dos professores, e ergueu meu vestidinho, viu que eu estava só de fio, e disse
-Ai que delicia, já tava preparada né, safada
Nisso deu um tapão na minha bunda, colocou minha calcinha de lado, e meteu a cara no meu rabo, literalmente, começou a chupar minha bucetinha, meu cuzinho, meu marido nunca havia feito isso em mim, comecei a rebolar na cara dele, então, ele parou, colocou a cadeira pra eu sentar, e disse que ia me apresentar seu amiguinho, então tirou aquele pau pra fora, eu assustei na hora, pois parecia que era bem maior do que eu tinha visto aquele dia, meti a boca naquela rola, nunca havia chupado uma rola de um negro, era enorme, parecia uma berinjela, agora sim estava no lugar da professorinha do meu filho, eu chupava, da cabeça as bolas, e ele dizia
-Chupa vadia, chupa, gosta de rola grande é, gosta da rola do negão safadinha
Eu dizia
-Humm, que pauzão gostoso, vai me comer com esse pauzão vai, quer me comer seu tarado
Então, eu levantei, tirei todo meu vestido, e eletirou toda a farda dele, ficamos os dois nuzinhos, eu me apoei com os dois braços na mesa, e com uma perna em cima de uma cadeira, ele então disse
-Sua cadela deliciosa, olha só que rabo gostoso, vou comer todinha essa bunda
Eu falei
-Vem então garanhão, me come vai
Ele então, colocou uma camisinha, que mal cabia naquele cacete, e começou a meter na minha xaninha, foi uma delicia, jamais imaginava o quão gostoso era dar para um pauzudo negro, aquele negocio quente e duro entrava e saia da minha xaninha, eu gemia feito louca, ele dava uns tapas no meu trazeiro e metia gostoso demais, foi então, que eu gozei gostoso, meu corpo extremeceu, ele então tirou o pau da minha bucetinha, e eu ajoelhei, pra tomar aquele leitinho, ele gozou fortemente na minha cara, me deu um banho de porra, e o safado dizia
-Toma leitinho, toma, safada, é isso que vc queria né,
Eu falei
-Ai que delicia, isso mesmo que eu tava precisando
Então ele disse
-é, mas vc não vai embora ainda não
Eu perguntei porque, ele então disse
-pq, até parece que vc com essa bunda grande e gostosa, vai embora sem me dar o cuzinho,
Eu falei pra ele
-Ai, atrás não, é muito grande, vai me machucar
Na verdade, só estava me fazendo de difícil, pois adorava sexo anal, e ainda mais com aquele gostoso
-Então, fui ao banheiro, qdo voltei, o safado já estava La, em ponto de bala de novo, estava sentado na cadeira, com aquele rolão duro, apontado para o céu, não agüentei e já cai de boca naquele pau grosso, chupei deliciosamente, então ele me pos de quatro no chão, e chupou meu cuzinho, cuspiu nele, e então, sem camisinha mesmo ele meteu no meu rabo, literalmente tomei no cu, rsrs, pois aquele rola entrou me arregaçando toda, eu pedi pra ele parar, mas parecia que ele tava possuído, ele dizia
-Ai que cu gostoso, ai que delicia de rabo vc tem ein dona, ai, rebola gostoso nessa pica vai tesuda
Então comecei a rebolar, e qdo mais eu mexia o quadril, mais a rola entrava, não agüentei e gozei de novo, tremi toda, então ele continuo metendo, disse que ia gozar, eu pedi pra ele tirar, então ele tirou e gozou nas minhas costas, senti aquela porra quente na minha bunda e costas, então ele caiu de lado, e disse
-Putz, vc é uma delicia ein, seu maridinho ta de parabéns ein
Eu disse
-Obrigada, e vc ein, sabe como fazer uma mulher gozar né, safado, aposto que deve comer todas estas professoras daqui né
Ele sorriu, e disse mais ou menos
Então demos mais uma metida e fui embora pra casa, toda fudida, mas realizada completamente, depois disso veio as férias e qdo voltou as aulas o negro gostoso já não trabalhava mais La, que pena, pois jamais vou esquecer o dia em que matei meu tesão com o negro gostoso.




Tenha você também sua fotos, videos e contos publicadas neste blog

você que gosta de uma boa sacanagem, tenha suas fotos, videos e contos eróticos publicados neste blog, para enviar é só filmar ou fotografar senas sexuais sem mostrar o rosto, e enviar para  moraisneli@yahoo.com,     .Com o assunto, Publicar blog,  e em poucos dias seu relato estará disponível.

obs;

 não aceitamos fotos de menores de idade, favor não mandar. 

fotos de coroas






















fotos caseiras












videos de sexo com negros

video
video